Energia solar vira alternativa mais barata que rede elétrica na China

“A China está se tornando um país em que o uso da energia solar é mais vantajoso para a população do que as tradicionais fontes energéticas do país. A informação é de um estudo publicado na Nature Energy.”

A China está se tornando um país em que o uso da energia solar é mais vantajoso para a população do que as tradicionais fontes energéticas do país. A informação é de um estudo publicado na Nature Energy.

De acordo com a pesquisa do Royal Institute of Technology in Stockholm, da Suécia, em 344 cidades chinesas a energia produzida por painéis solares domésticos é mais barata do que a eletricidade fornecida pela rede do governo, incluindo na conta eventuais gastos com equipamento e investimentos em estrutura. Em um quinto dos casos, até serem mais ecnônomicos do que o fornecido via carvão, que é a mais usada no país.

Segundo os pesquisadores, essa vantagem é resultado de um pesado investimento realizado desde 2017 em diversas fontes de energia renováveis no país, incluindo solar e eólica — plano que transformou a nação no líder mundial no setor. Além disso, os avanços da tecnologia e o apoio do governo também fazem a diferença.

Mudanças vem aí

O resultado do estudo pode impulsionar ainda mais a adoção da energia solar, especialmente em um momento em que o carvão na China está em baixa, com minas fechadas e campanhas por questões ambientais. Outra ideia é fazer com que a rede de geração de energia seja cada vez menos dependente de subsídios fornecidos pelo país, com o foco direcionado para a qualidade.

Fonte: TecMundo