Dona do Google supera estimativas de lucro no 2º trimestre

“Alphabet registou lucro ajustado por ação de US$ 10,58 e receita de US$ 32,66 bilhões no trimestre.”

A Alphabet, controladora do Google, informou nesta segunda-feira (23) que sua margem de lucro subiu no segundo trimestre, dando aos investidores um sinal há muito esperado de que as despesas estão ficando sob controle.

A alta nos custos de aquisição de tráfego da empresa, uma despesa-chave, caiu pela primeira vez em três anos ante o mesmo período do ano passado. A margem operacional subiu para 24% excluindo uma multa antitruste de US$ 5 bilhões, ante 22,5% no último trimestre.

O lucro ajustado por ação foi de US$ 10,58, o que superou a estimativa média de 9,52 dólares em pesquisa agregada da Thomson Reuters. Alguns analistas excluíram outros itens, e o Alphabet também superou o consenso de US$ 9,59. O Alphabet informou que o lucro por ação foi de US$ 11,75 antes dos ajustes, número que exclui US$ 1,1 bilhão em receita de investimento num contábil para ganhos não realizados, e uma multa da Comissão Europeia. O Google apelou da decisão, que a condenou por abuso em softwares para aplicativos móveis.

A Alphabet teve receita de US$ 32,66 bilhões no trimestre, 86% dos quais vieram do negócio de publicidade do Google, superando projeção média de US$ 32,2 bilhões.

O domínio do Google em publicidade online foi desafiado este ano pela batalha antitruste sobre seu software móvel Android e outras ações regulatórias. O tema ainda não foi superado pelo Google, cuja receita trimestral cresceu ao menos 20% ao ano por dois anos seguidos.

Uma nova lei de privacidade, promulgada pela UE em maio, levou a empresa a revisar divulgações de privacidade de usuários e reprimir a forma como compartilha dados com os clientes de publicidade. O Google também ajustou seu serviço de comparação de preços ao se empenhar em cumprir uma decisão da UE do ano passado e planeja divulgar em breve as mudanças na maneira de lidar com anúncios políticos.

As ações da Alphabet também subiram, segundo analistas, pela previsão de que a alta das despesas se estabilizará. Ainda assim, a perspectiva do Alphabet continua temperada por preocupações de custo, disse Michael Graham, analista da Canaccord Genuity, em um relatório neste mês.

A invasão da Amazon à publicidade ameaçou os negócios lucrativos do Google com empresas de mídia e anunciantes. Pelo menos três analistas que acompanham o Google disseram neste ano que separar seus vários negócios de publicidade em resultados financeiros ajudaria os investidores a entender como a concorrência está afetando a empresa.

Fonte: G1

 

Você sabia que a AGT desenvolve soluções web personalizadas? Entre em contato agora e venda mais!

 

Solicite um orçamento sem compromisso. Clique aqui!