EUA liberam espectro de ondas “terahertz” para iniciar pesquisas da rede 6G

“No momento, não podemos presumir em que aplicações essas velocidades tão altas (entre 1 e 2 terabits por segundo, ou 20 mil vezes mais rápido que uma conexão de banda larga de 100 Mbps) de transferência de dados irão nos servir. Mesmo assim, a comissária da FCC, Jessica Rosenworcel, disse que será legal ver a tecnologia nascendo, se desenvolvendo, assim como poder testá-la.”

A rede 5G ainda não é padrão em nenhum lugar do mundo. Até mesmo nos EUA o 5G está sendo implantado aos poucos, de cidade em cidade. A Verizon vai iniciar seus serviços em Chicago e Minneapolis a partir de abril e, até o final de 2019, a AT&T pretende cobrir 21 cidades, a Sprint, nove e a T-Mobile, 30.

No entanto, o objetivo dos EUA é se manterem à frente da tecnologia das redes wireless. Por isso, na última sexta-feira (15), a Comissão Federal de Comunicações (FCC, sigla em inglês), votou por unanimidade pela abertura do espectro de “ondas terahertz”, que futuramente poderá ser utilizada para conexões 6G. Na verdade, a faixa de frequência começa ainda em 95 GHz, alcançando até 3 THz, e será liberada em caráter experimental, para permitir que os profissionais da área comecem a explorá-la.

Em comunicado à impressa, o presidente da FCC, Ajit Pai, disse que a licença de 10 anos concedida aos inovadores será um incentivo essencial para que eles produzam novas tecnologias usando a nova faixa de frequência, ao mesmo tempo que protegem sua finalidade atual.

No momento, não podemos presumir em que aplicações essas velocidades tão altas (entre 1 e 2 terabits por segundo, ou 20 mil vezes mais rápido que uma conexão de banda larga de 100 Mbps) de transferência de dados irão nos servir. Mesmo assim, a comissária da FCC, Jessica Rosenworcel, disse que será legal ver a tecnologia nascendo, se desenvolvendo, assim como poder testá-la.

Em fevereiro, o presidente americano, Donaldo Trump, tweetou que gostaria de ver as redes 5G e 6G implantadas nos EUA o mais cedo possível. A publicação fez alguns especialistas em tecnologia darem uma “zoada” básica no Trump, pois acharam que ele mencionou o 6G por engano.

Mas o fato é que a Casa Branca reconhece que a China está querendo dar um passo adiante na largada para desenvolver a rede 6G, e quem conseguir padronizá-la primeiro levará vantagens na exportação da tecnologia, mão de obra e equipamentos.

Fonte: TecMundo

 

Você sabia que a AGT desenvolve soluções web personalizadas? Entre em contato agora e venda mais!

 

Solicite um orçamento sem compromisso. Clique aqui!